20
mar
2017

Quanto tempo esperar para dirigir após beber

O álcool é um dos companheiros mais antigos da humanidade, sendo consumido em vários continentes há milênios. No entanto, a combinação álcool e direção é perigosa, podendo ter resultados catastróficos e até fatais. Saiba como se manter seguro no trânsito e como evitar as repercussões negativas da lei.

Consumindo álcool

O álcool etílico, também conhecido como etanol, é produzido e consumido há no mínimo 8 mil anos raça humana. Sua produção se dá por microrganismos que fermentam o açúcar para convertê-lo em energia para si mesmos e como subproduto desse processo produzem o álcool. O etanol é uma substância hidrossolúvel, o que quer dizer que é capaz de se dissolver sem problema na água. Isso facilita com que ele seja absorvido e se espalhe pelo nosso organismo, que é composto principalmente por água.

Após ser ingerido por via oral, o etanol é absorvido pelas membranas do estômago e do intestino delgado. Um estômago cheio ajuda a diminuir a taxa de absorção. Porém, quando etanol alcança o intestino, sua absorção é rápida e completa, não importando a presença de alimentos. Ele então chega na corrente sanguínea e viaja até o fígado, onde é metabolizado,sendo transformado em outros componentes. O etanol é eliminado pelo nosso organismo de uma forma constante na taxa média de 0,1 g/por kg de peso, por hora. Porém, esse número é variável. Essa variabilidade se dá a diversos fatores, como o peso, altura, quantidade de gordura no corpo, genética, sexo, entre outros.

O processamento do álcool pelo organismo envolve diversos aspectos da nossa fisiologia. Isso torna impossível prever com precisão quanto tempo deve haver entre beber e poder dirigir de forma segura. É importante você se manter atento à quantidade de álcool na bebida sendo consumida, se está de barriga cheia, se está bem hidratado e quanto tempo há entre o consumo da bebida e quando se planeja dirigir. Também é preciso se manter atento a certas lendas urbanas sobre maneiras de enganar o bafômetro. Beber vinagre, café, água gelada ou tomar um banho frio não aceleram a taxa de eliminação de álcool nem enganam o equipamento.

O álcool e a direção

O etanol no nosso organismo afeta diversos sistemas e órgãos, causando tanto efeitos imediatos quanto a longo prazo. O que mais nos interessa nesse artigo é o efeito dele no nosso sistema nervoso, onde está incluído o cérebro. Doses pequenas de etanol, em geral, produzem relaxamento e euforia. O álcool diminui a atividade do córtex pré-frontal, uma parte do cérebro associada com a tomada de decisões. Por isso pessoas consumindo álcool se tornam mais desinibidas e tem sua capacidade de julgamento diminuída. Em quantidades maiores, mais de 1 g/L de sangue, ele funciona como um depressor em outras regiões do cérebro. Isso resulta em funções motoras e sensoriais diminuídas, raciocínio mais lento, estupefação, inconsciência e, em casos extremos, morte. O ato de vomitar é uma forma que o organismo encontra de se livrar do álcool de forma brusca quando a concentração se torna alta demais no corpo. Apesar desse mecanismo, são bem documentados casos de fatalidades causadas pelo consumo excessivo.

Então, considerando toda essa gama de efeitos que o álcool exerce no nosso organismo, como é possível equilibrar o consumo com o ato de dirigir? O primeiro passo é não misturar os dois. Como mostramos antes, o álcool vai afetar suas capacidades psicomotoras. E mesmo que você não tenha bebido o suficiente para suas capacidades estarem afetadas, você pode ser flagrado por um agente de trânsito. Caso tenha bebido algo e queira dirigir, o fator decisivo é o tempo. Como dito antes, não existe forma exata de calcular o período entre o consumo e a capacidade de dirigir de forma segura, e não existem formas de acelerar o processamento do álcool ou de disfarçar a presença de álcool no ar expelido pela boca.

Por isso é importante haver um período de tempo significante entre o consumo de bebidas alcoólicas e a direção. A quantidade de bebida e o teor alcoólico da bebida consumida devem ser levados em consideração. Normalmente, o organismo irá processar o álcool em 8 horas, porém os efeitos da embriaguez podem permanecer até 12 horas depois do consumo. É possível até mesmo 18 horas depois o motorista apresentar traços de etanol no seu organismo, mesmo que tenha dormido e consumido alimentos durante esse período. E a lei tem ferramentas rígidas para quem for flagrado dirigindo sob efeito do álcool.

Legislação e infrações

Existem dois artigos no Código de Trânsito Brasileiro que preveem punições para condutores que dirigem embriagados. O artigo 165 e o artigo 306. Começamos pelo 165. Esse artigo define como infração dirigir sob influência do álcool ou de qualquer outra substância psicoativa. Ele define esse comportamento como uma infração gravíssima, com penalidade de multa (R$ 2934,70) e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. O condutor também terá seu veículo retido e o documento recolhido.

O art. 306 descreve como infração a condução de veículo automotor com capacidade psicomotora alterada pela influência do álcool ou de outra substância psicoativa. Estabelece como pena a detenção de seis meses a três anos, com multa (R$ 2934,70) e suspensão da carteira, e proíbe o condutor infrator de obter habilitação para dirigir. Podemos ver que os dois artigos definem as infrações de forma bem similares, punindo o mesmo tipo de comportamento: conduzir um veículo sob efeito do álcool ou outra substância que afeta os sentidos e capacidades motoras.

A diferença entre eles está no nível de álcool detectado no infrator. Caso esteja igual ou inferior a 0,33 miligrama de álcool por litro de ar alveolar detectado no bafômetro, o condutor será enquadrado no art. 165. Se a alcoolemia estiver superior, ele será enquadrado no art. 306, com punição mais severa. Há também punição para o motorista que se recusar a realizar o teste do bafômetro ou outro exame e perícia, sendo enquadrado no art. 165-A. Esse artigo prevê multa de R$ 2934,70, recolhimento da carteira e retenção do veículo.

A legislação possui várias formas de punir o condutor flagrado que consumiu álcool, mesmo que não esteja completamente embriagado. Então, caso esteja planejando beber, é melhor evitar a direção. Não existe forma confiável de medir em quanto tempo você estará em condição de dirigir sem correr risco de ser punido. E não hesite em buscar informação e ajuda caso necessário.


POSTADO EM Curiosidades

COMENTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *