25
set
2013

Dicas para avaliar o carro usado antes da compra

Pensando em comprar um veículo usado, mas não sabe se é um bom negócio? Confira dicas para avaliar o carro usado antes da compra e evite prejuízos.

 

carro-usado

 

O aumento da oferta de modelos e condições de pagamento facilitaram muito a compra de um carro usado. O que não é tão fácil assim é avaliar se o carro escolhido está em bom estado ou se a economia vai se transformar em um prejuízo enorme.

Nesse momento, o ideal é contar com a ajuda de um mecânico ou funileiro, mas, caso você precise fazer a “inspenção” por conta própria, há algumas dicas que podem lhe ajudar.

O primeiro passo é verificar se o veículo está em situação legal. Vá ao Detran ou procure um despachante para descobrir o histórico do carro. Lembre-se de levar anotados o nome do proprietário, o número do Renavam, o ano-modelo, o número do Renavam e a cor do veículo.

Dessa forma, você poderá averiguar se a placa confere com os números de chassi e Renavam e se há multas pendentes e restrições administrativas. Não aceite cópias do documentos, mesmo que autenticadas; peça sempre os originais.

Veja também como manter a pintura do carro brilhante

Ainda se tratando da documentação, verifique a existência de expressões como “Reserva de Domínio” ou “Alienação Fiduciária”, que significam impedimentos à venda. Se o carro for financiado, pertence è financeira e só será tranferido para o nome do comprador depois da quitação de todas as prestações.

Já a expressão “Sem Reserva” indica que não há restrições à transferência de propriedade do veículo. Modificações no motor, lataria ou equipamentos do carro devem ser homologadas pelo Detran e constar no documento do carro.

Alguns estabelecimentos que vendem carros usados emitem nota fiscal ou recibo com a expressão “Venda no Estado”. Isso quer dizer que o veículo não se encontra em perfeitas condições. Caso tenha interesse por esse tipo de compra, peça ao fornecedor que indique na nota fiscal ou recibo os problemas apresentados.

Se não se sentir seguro para avaliar veículo e documentação por conta própria, recorra a empresas que emitam laudos técnicos e realizem perícia cautelar no veículo. O laudo atesta a originalidade do motor e do chassis e analisa toda a parte estrutural e documentação do carro.

Veja agora como avaliar o carro usado antes da compra:

Motor

 

carro-motor

 

Cuidado com as aparências: mesmo que pareça impecável, a peça pode esconder vazamentos. Não se esqueça de olhar próximo às juntas do cabeçote. Se houver presença de óleo, pode ser necessário fazer um reaperto ou até mesmo o empenamento da peça. Confira o nível e o aspecto do óleo; se estiver muito escuro e abaixo do nível, é sinal de que o motorista é pouco cuidadoso.

Em seguida, ligue o carro. Se o motor demorar para funcionar, provavelmente os bicos injetores estão entupidos. Peça a alguém para acelerar e cheque o escapamento. Ele deve estar preto de fuligem. Se estiver sujo de óleo, necessita de reparo; se a fumaça for branca, azul-clara ou densa, o veículo está queimando óleo.

Mecânica e interior

 

carro-freio

 

Verifique o pedal do freio; se estiver visivelmente desgastado, o carro deve ter mais de 60 ou 70 mil km. Volante e câmbio estão gastos se estiverem lisos, sem a rugosidade do plástico. Também é esperado que o tecido dos bancos tenha o gasto normal do tempo. Ignore o hodômetro: os velocímetros digitais são facilmente adulterados.

Do lado externo, balance o carro apoiando as mãos sobre cada pára-lama. Se, ao encerrar a pressão, o carro continuar balançando, é sinal de que os amortecedores já estão desgastados. Por fim, cheque os pneus. Desalinhamento ou problemas na suspensão são identificados por marcas diferentes e desgaste irregular.

Pintura e funilaria

 

carro-pintura

 

Avalie o carro no sol, com luz homogênea. Em locais fechados ou escuros, é mais difícil observar detalhes importantes. Evite também os dias de chuva, pois as gotas d’água podem esconder imperfeições da lataria e da pintura. Para encontrar falhas, desalinhamento das portas e ondulações na chapa, veja o automóvel de frente, encoste o rosto no pára-lama e observe a lateral.

Em seguida, passe o dedo no vão das portas: a distância deve ser a mesma em toda a extensão. Caso um lado tenha espaçamento menor que o outro, provavelmente o carro foi batido e mal desamassado. Para identificar se houve batida na dianteira, abra o capô e analise o cofre do motor. A pintura não pode estar nova em folha, e as paredes não devem ter ondulações. Verifique também os parafusos internos de fixação do painel da grade, que devem ser da mesma cor do veículo.

Com o dedo, meça o vão entre o pára-lamas e o capô; diferenças gritantes apontam que o pára-lamas foi trocado ou o capô foi retirado. Verifique também faróis e lanternas. Se houver marcas diferentes, o carro foi batido, e a peça original, quebrada. Procure também por marcas de tinta nessas peças e nas grades: para ganhar tempo, algumas oficinas não desmontam a lataria, apenas empapelam as peças.

Se possível, destaque a borracha dos batentes das portas; por baixo, devem estar somente os pontos de solda originais de fábrica, cuja distância varia de 5 a 10 cm. Caso faltem pontos, é sinal de que a lataria foi reparada. Outra opção é passar a mão por baixo e procurar uma linha com relevo, que indica tinta nova.


POSTADO EM Dicas

COMENTAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *